Monumentos Diversos

PELOURINHO DA CIDADE
Estilo Rocócó. Construído em 1945












ARCO DE NOEDA


CERCA PRIMITIVA
Construída nos séculos XI – XII, em torno do morro da Sé, sobre antigos alinhamentos defensivos. Nesta muralha encontravam- se as portas da Vandoma, S. Sebastião e Santana, assim como o Postigo da Mentira, posteriormente chamado de Porta das Verdades.









MURALHAS FERNANDINAS
Mandadas construir por D. Afonso IV, são designadas de Fernandinas por terem sido concluídas em 1376, já no reinado de D. Fernando. Nestas muralhas abriam- se 4 portas defendidas por torres, e, 14 postigos.











POSTIGO DO CARVÃO
De entre as 18 portas e postigos da muralha Fernandina do século XIV, esta é o único que se manteve até hoje. Aqui se encontrava uma inscrição gótica de 1386. Por este postigo fazia- se a ligação da rua da Fonte Taurina ao cais.










POÇO DE ARCA D' ÁGUA DE MIJAVELHAS
Reservatório de água construído no século XVI, situado no Campo 24 de Agosto, outrora Campo de Mijavelhas. Servia para abastecer de água a cidade. O nome tem como origem o facto de aqui as mulheres fazerem as suas necessidades quando vinham de Valongo e São Cosme ao Porto para vender produtos nas feiras de São Lázaro.









MEMORIAL AOS DESCOBRIMENTOS



MEMORIAL À GUERRA PENINSULAR



RESTAURANTE COMERCIAL
Fundado pelo espanhol Manuel Recarey em 1833. Conhecido outrora como um dos melhores restaurantes da cidade, em parte devido à sua especialidade ” o bife à inglesa “. Tornou- se depois em salão de chã, sendo mais tarde transformado em instituição bancária. Actualmente é um edifício encerrado.

CAFÉ MAJESTIK
Inaugurado em 17 de Dezembro de 1921, com o nome de “ Elite”.
Projecto do arquitecto João Queiroz.
A mudança de nome para  “Majestic”, foi- lhe atribuída devido á sua elegância comparada aos cafés da Paris “ Belle époque”.
Declarado Imóvel de interesse público  em 1983.
Foi considerado em 2011 um dos dez cafés mais belos do mundo.






PASSOS DA FOZ
Integrados num conjunto de quinze Passos, sendo que cinco são fixos ( pela ordem das imagens Passos da Rampa da Igreja, Passos da Rua Bela, Passos do Largo do Rio da Bica, Passos da Rua de Alto da Vila, e, Passos da Rua Padre Luís Cabral ),e, os restantes para a Procissão do Sr dos Passos, foram construídos entre 1752 e 1767. Foram inicialmente pertença da Confraria do Sr dos Passos e de Nª Srª da Soledade (cujo primeiro documento data de 1706).








CEMITÉRIO DO PRADO REPOUSO
Construído em 1893, no lugar da antiga Quinta do Prado,que pertencia á Mitra do Porto. A actual capela foi construída sobre os projectos de uma antiga capela que a Mitra aí possuía. Aqui se encontram os restos mortais de, entre outras personalidades, o estadista Francisco de Almada e Mendonça, o maestro Ciríaco Cardoso e o pintor Augusto Roquemont.








CEMITÉRIO DA LAPA
É o mais antigo cemitério da cidade, aqui repousa Camilo Castelo Branco.














CEMITÉRIO DA FOZ DOURO
De salientar a Múmia exposta em carne do Padre José dos Santos Ferreira Moura.














FAROL DA SENHORA DA LUZ
Construído por Alvará do Marquês de Pombal de 1 de Fevereiro de 1758. Foi construído no Monte da Luz, lugar cuja vista se estende desde a Barra do Douro até Espinho, onde existira uma Capela de Nª Srª da Luz do século XVII. Recentemente, durante o afloramento granítico foi descoberto um conjunto de gravuras rupestres.
Em 1864, foi mandado construir outro farol, que foi concluido em 1860.







PARQUE NOVA SINTRA
Foi o antigo jardim de uma quinta rural, propriedade da família Wright. Comprada pela Câmara Municipal do Porto em 1932, para aqui funcionarem os serviços do SMAS do Porto.












MEDALHÃO S. DOMINGOS
Obra de 1849.
Actualmente colocado no Parque de Nova Sintra.














JOÃO RIBEIRO MIRANDA



COMANDANTE JOHN W. COWIE



AZULEJOS RIBEIRA NEGRA



CUBO DA RIBEIRA
Chafariz reconstruído no lugar de um antigo chafariz do século XVIII descoberto em 1980. O “Cubo” é obra de José Rodrigues.












TÚNEL DA RIBEIRA
Construído sobre o antigo túnel ferroviário que ligava Campanhã à Alfandega. Foi o 1º túnel rodoviário de Portugal. Inaugurado em 1956 pelo General Craveiro Lopes.












QUINTA DA PRELADA



QUINTA DO VISO



PIRÂMIDES DA BOAVISTA



PALÁCIO DOS CARRANCAS
Século XVIII.  Pertenceu aos irmãos Castro Moraes, depois à família Real. É actualmente o Museu Soares dos Reis,










MONUMENTO AOS CRUZADOS QUE APOIARAM D. AFONSO HENRIQUES