sexta-feira, 20 de junho de 2014

Gastronomia da Cidade do Porto










TRIPAS À MODA DO PORTO

Este prato histórico da cidade do Porto tem como origem o facto de os portuenses  em 1415, terem cedido as carnes que tinham à armada do Infante D. Henrique para a alimentação dos navegantes quando esta partiu para a conquista de Ceuta, tendo apenas ficado com as tripas para se alimentarem.
Desde essa altura que os portuenses são simpaticamente apelidados de “ TRIPEIROS “
Para celebrar os  “600 ANOS DE TRIPAS À MODA DO PORTO “ , no dia 14 de Maio de 2015,  a Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação da Universidade do Porto organizou um programa especial que incluiu um almoço solidário organizado pela Confraria Gastronómica das Tripas à Moda do Porto .
O local escolhido para este almoço no qual o prato único eram  “Tripas à Moda do Porto “ e que podia participar quem quisesse foi a Praça Gomes Teixeira. A iguaria foi apresentada por  dez restaurantes típicos do Porto, auxiliados pelos Serviços de Acção Social da Universidade do Porto, e, quem as fosse provar deveria contribuir com um donativo simbólico que tinha como destino uma instituição de solidariedade da cidade.
Foram servidos mil e duzentos pratos de "Tripas à Moda do Porto" no almoço, na Praça Gomes Teixeira onde para o efeito foram usados  150 quilos de tripas, 120 quilos de feijão branco e 50 quilos de arroz

O PROGRAMA COMPLETO :DE 14 DE MAIO DE 2015

11h - conferência no Salão Nobre da Reitoria da Universidade do Porto (UP) com o tema “600 anos das tripas”.  Contextualização histórica pelo arqueólogo e historiador Joel Cleto e palestra sobre o valor das tripas na alimentação portuguesa pelo especialista Vítor Hugo Teixeira.
12h20 - A degustação começa na Reitoria da Universidade do Porto.
12h30 – As refeições são servidas Praça Gomes Teixeira para quem quiser participar.
14h30 – Visita “A Descobrir o Centro Histórico, Património Mundial” , cujo início teve como lugar o Salão Nobre da Câmara Municipal do Porto e finalizou na Casa do Infante.

Imagens de 14 de Maio de 2015 - 600 ANOS DE TRIPAS À MODA DO PORTO

OS OUTROS PRATOS TÍPICOS DA CIDADE




FRANCESINHA
Criada em 1952, no restaurante " A Regaleira ".
Sande com molho tradicional.
É considerada a 3ª melhor sandwich do mundo e um dos 10 melhores sabores europeus,

CALDO VERDE
Caldo muito leve, que devido a esse facto, era tradicional degustar. se ao pequeno- almoço ou à ceia.

BACALHAU À GOMES DE SÁ
Receita tradicional da autoria de José Luís Gomes de Sá Júnior, que nasceu no Porto a 7 de Fevereiro de 1851 e que faleceu no ano de 1926. A lenda da receita diz que Gomes de Sá, negociante de bacalhau, com sede num armazém da Rua do Muro dos Bacalhoeiros, na Ribeira do Porto, confeccionava uns excelentes bolinhos de bacalhau, e que se terá lembrado de confeccionar um prato baseado no recheio que fazia  para os seus bolinhos de bacalhau. Assim o prato é composto pelos ingredientes que normalmente são usados na confecção do recheio destes.  Gomes de Sá terá vendido a receita ao seu colega e amigo João, cozinheiro do Restaurante Lisbonense, localizado na Travessa dos Congregados.
Para além de ser um prato muito apreciado em Portugal, também o é no Brasil, razão pela qual
o Cònsul do Brasil no Porto, em 1988, João Frank da Costa, homenageou o criador da receita, colocando uma placa na parede da casa onde este nasceu, na Rua do Muro dos Bacalhoeiros.
Este prato também é conhecido por "Bacalhau do Porto ".
O bacalhau à Gomes de Sá foi um dos candidatos finalistas às 7 Maravilhas da Gastronomia portuguesa.

BACALHAU À ZÉ DO PIPO
A confecção deste prato é de autoria de José Valentim, dono de uma Casa de Pasto tradicional da cidade do Porto e apelidado de "Zé do Pipo", . Foi criado em 1960, tendo na altura conseguido vencer um importante concurso gastronómico denominado "A melhor refeição ao melhor preço".

BACALHAU D'OURO
Groumet criado em 2014, por vários dos melhores "Chef's" da cidade do Porto.
Ver receita emwww.visitporto.travel/Visitar/Paginas/Artigo.aspx?artigo=170

DOCES DE PARANHOS